Copa Libertadores

Palmeiras toma sufoco do River Plate, mas vence no agregado e está na finalPalmeiras toma sufoco do River Plate, mas vence no agregado e está na final

Rojas e Borré fizeram 2 x 0 ainda no primeiro tempo e a vantagem obtida em Buenos Aires salvou o Porco

Depois do que ocorreu no jogo de ida, o Palmeiras entrou em campo nesta terça-feira (12/1) tranquilo até demais e tomou um susto do River. Rojas e Borré fizeram 2 x 0 ainda no primeiro tempo e a vantagem obtida em Buenos Aires salvou o Porco.

O placar agregado de 3 x 2 garantiu o alviverde na final da Libertadores de 2020. A decisão já tem data marcada para 30 de janeiro, no Maracanã, o Palmeiras agora espera o vencedor do duelo entre Santos x Boca Juniors.

O jogo

Por causa da ampla vantagem conquistada pelo Palmeiras na Argentina, o River Plate se entregou, correu atrás do prejuízo desde o primeiro minuto e dominou os donos da casa na primeira etapa.

A pressão foi constante durante os 45 minutos e o Porco investiu nos contra-ataques. Aos 9 minutos, Gabriel Menino lançou Rony e o atacante tentou driblar Armani, mas o goleiro foi melhor no lance.

Depois de muito martelar o gol de Weverton, o River conseguiu abrir o placar do jogo da volta aos 28 minutos. De La Cruz cruzou na marca do pênalti e o zagueiro Rojas subiu, ganhou de Gómez e estufou as redes do guardião alviverde.

O Palmeiras ainda tentou responder com Zé Rafael, mas novamente sem o mesmo êxito que o ataque do Palestra teve em Buenos Aires. Do outro lado, as coisas também aconteciam diferente de como foi no jogo de ida e o time de Gallardo tinha muito espaço no campo ofensivo.

Aos 43, De La Cruz cruzou pela direita, Matías Suárez chegou na bola antes de Luan, desviou para dentro e Borré empurrou e fez 2 x 0, 3 x 2 no placar agregado.

2º tempo

Com pressão de ambos os lados, o River voltou do intervalo no mesmo ritmo e aos 9 minutos conseguiu fazer o 3º gol. Entretanto, o árbitro de vídeo conferiu as imagens e viu Borré em posição de impedimento, anulando o gol que colocaria ainda mais fogo no jogo.

Aos 11 minutos, Viña recebeu de Luiz Adriano na esquerda e cruzou rasteiro. Um desviou na marcação quase favoreceu o Palmeiras, mas Armani estava espero e impediu que a bola fosse às redes.

O River manteve a pressão e seguiu tentando furar o bloqueio alviverde para pelo menos levar a decisão aos pênaltis. Até que aos 27, Rony ia disparando com liberdade, mas Rojas segurou ele e foi expulso por isso.

Mesmo com um jogador a menos, dois instantes depois, Matías Suárez caiu dentro da área e o árbitro marcou pênalti a favor dos argentinos. Montiel pegou a bola, colocou na marca e estava pronto para a cobrança, quando o Esteban Ostojich foi ao VAR, analisou o lance e decidiu anular a penalidade.

Aos 44 minutos, o Palmeiras teve a chance da partida de fechar o caixão em um contra-ataque. Eram três ataques paulista contra um argentino, mas Breno Lopes se enrolou com a bola e desperdiçou a oportunidade.

O River não desistiu, pressionou até o último segundo, mas não conseguiu reverter o resultado.

Fonte: Metropoles

 

Comments
To Top