De Olho Na Novela

Assistir A Divisão Série Todos os Episódios no Globoplay

A Divisão | Assista online todos os episódios no Globoplay

Com nomes como Erom Cordeiro e Marcos Palmeiras, a série teve direção de Vicente Amorim e conta com cinco episódios já disponíveis no Globoplay.

Assista a Todos os Episódios no Globoplay

Já está disponível na Globoplay a série A Divisão, que retrata os bastidores de uma força tarefa que se uniu para acabar com a onda de sequestros que aterrorizava o Rio de Janeiro nos anos 1990. A produção foi criada originalmente para o serviço de streaming do Grupo Globo.

Com direção geral de Vicente Amorim (do filme Irmã Dulce/2013) e direção de Rodrigo Monte, o thriller policial é uma produção da AfroReggae Audiovisual em parceria com o Multishow.

No elenco, estão atores e atrizes como Silvio Guindane, Erom Cordeiro, Marcos Palmeira, Natália Lage e Dalton Vigh. “A série não traz respostas, mas levanta perguntas: será que os fins justificam os meios?”, afirma Guindane, que vive o policial Mendonça.

Intérprete de Santiago, Cordeiro diz que seu personagem é bem diferente de Mendonça e que isso vai ficar claro ao longo dos episódios.

Crítica de A divisão do Globoplay | Blog Próximo Capítulo

Sobre a série A Divisão

Uma dupla de sequestradores está na praia, observando sua próxima vítima. Enquanto isso, um chefe de polícia discursa sobre o quanto este tipo de crime está em alta, que se tornou um negócio que só cresce no Rio de Janeiro. Ambientada no fim da década de 1990,  A Divisão, novo seriado da plataforma Globoplay, aborda este tema em cinco episódios.

Em 1997, havia uma média de 11 sequestros por mês na capital fluminense, sendo que a elite carioca era o principal alvo dos criminosos.  Para explicar este período, o criador e roteirista da série, José Júnior, norteia a narrativa a partir do trabalho da Divisão Antissequestro do Rio (DAS), que praticamente zerou os casos em 2000.

Além disso, Júnior trouxe a experiência acumulada com a ONG Afroreggae, que cuida de jovens de comunidades carentes afastando-os do tráfico de drogas. Sua pesquisa foi além. Depois de entrevistar o ex-delegado da DAS Marcos Reimão em um programa no Multishow, em 2011, Júnior realizou rodas de conversas com policiais, reféns e até ex-sequestradores que já cumpriram suas penas. O primeiro contato com o grupamento foi em 1995:

 – Estava assistindo ao jogo de Palmeiras e Vasco em uma favela, quando anunciaram que ali tinham encontrado o cativeiro do filho de Eduardo Eugênio Gouvêa, presidente da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro na época. Ouvi tiros, helicóptero, gente correndo na rua. Depois, com as pesquisas, conheci o delegado que resolveu esse caso e ele inspirou um dos meus protagonistas.

A história de A Divisão é centrada em Mendonça (Silvio Guindane), policial honesto e violento, e o corrupto Santiago (Erom Cordeiro). Benício, o delegado que os comanda na DAS, é vivido por Marcos Palmeira. Também estão no elenco Dalton Vigh, Natalia Lage e Vanessa Gerbelli. Com direito a perseguições, tiroteios e negociações, a produção impacta o espectador por sua atmosfera pesada. Essa era a ideia, segundo o diretor Vicente Amorim:

– Queria que os espectadores tivessem a mesma sensação dos atores, de estarem acuados nas cenas. Sabe quando você acorda em um hotel e não sabe onde está? Não queríamos “americanizar” a narrativa, e sim dar a sensação de acordar de um pesadelo o tempo todo.

Criadores já planejam terceira e quarta temporadas de 'A divisão' -  Patrícia Kogut, O Globo

Tropa de elite

A narrativa parte do olhar de uma divisão da polícia, que precisa invadir comunidades em suas operações. Tiroteios são inevitáveis. O clima de A Divisão remete ao dos dois filmes Tropa de Elite, de José Padilha.

– Não tem como fazer um material sobre violência no Rio e ignorar isso. A diferença é que a nossa série é investigativa, enquanto o primeiro Tropa é um filme de guerra e o segundo fala do contexto político. Eu espero que os elementos semelhantes causem o mesmo sucesso –  brinca Amorim.

Para Júnior, a comparação é “uma honra” e a semelhança está apenas no fato de as duas produções serem baseadas em fatos reais. A Divisão vem para preencher um espaço neste gênero dentro do audiovisual brasileiro.

– Desde o Tropa 2 (lançado em 2010) para cá, eu não vi nenhum produto audiovisual nacional que considere bom em relação à polícia e às organizações criminosas. Acho que existe um vazio. O público gosta da temática e a série não deixa nada aos seriados internacionais que já vi – acredita Júnior.

Pensando nisso, A Divisão já está com a segunda temporada confirmada e José Júnior, em parceria com Amorim, prepara o lançamento de um filme derivado da produção, com lançamento previsto para 2020.

– A coisa mais importante de qualquer projeto é entreter o espectador, com personagens complexos e reais. Na série, nos preocupamos com a relação entre política, criminalidade e policia. A polícia precisa combater o crime, e a política precisa intervir nisso. As fronteiras entre a ação e o poder de cada um desses elementos já começaram a se esbarrar no Brasil. Quando nos dermos conta, o risco é acordar em um país com uma realidade difícil, e  estamos muito perto disso acontecer – finaliza Amorim.

Fonte: Correio 24 Horas

 

Click to comment

Deixe uma resposta

To Top
%d blogueiros gostam disto: