Nitro News Brasil

Noticias e informações sobre saúde COVID-19,coronavírus, Futebol e muito mais

Com um a menos, Figueirense marca no fim e avança para a terceira fase da Copa do Brasil

Anúncios

Gol de Diego Gonçalves aos 47 minutos do segundo tempo deu vaga para o alvinegro de Florianópolis ao bater o Vitória (ES), fora de casa

O Figueirense precisou enfrentar várias adversidades, mas conseguiu eliminar o Vitória (ES) e se classificar para a terceira fase da Copa do Brasil. Jogando fora de casa e com um jogador a menos durante todo o segundo tempo, depois que o meia Guilherme foi expulso, o Figueirense teve alguma dificuldade para criar oportunidades e chegou a sofrer pressão dos donos da casa em alguns momentos.

Figueirense teve dificuldades durante a partida, mas conseguiu gol no final e avançou na Copa do Brasil(Foto: Gilson Borba/Futura Press/Folhapress)

O jogo já caminhava para a disputa de pênaltis, mas um gol do atacante Diego Gonçalves no apagar das luzes, aos 47 minutos do segundo tempo, mudou tudo. A vitória por 1 a 0 garantiu ao alvinegro a vaga na terceira fase da Copa do Brasil.

A classificação rende ao Figueirense mais uma cota de R$ 1,5 milhão. A equipe catarinense já havia recebido R$ 540 mil pela participação na primeira fase e R$ 650 mil por ter avançado para a segunda etapa do torneio.

A classificação no sufoco à terceira fase da Copa do Brasil repete o enredo de superação que marcou a classificação do Figueirense já na primeira fase da Copa do Brasil. Na ocasião, a equipe saiu atrás no placar, também jogando fora de casa, mas conseguiu ir buscar o resultado, venceu por 2 a 1 e se classificou.

Agora, o Figueira espera a definição do adversário na próxima fase. O rival virá do confronto entre Botafogo (PB) e o vencedor de Moto Club e Fluminense, que ainda jogam pela segunda fase da competição nacional.

O Alvinegro volta a campo no domingo, mas desta vez pelo Campeonato Catarinense. A equipe está na quarta colocação do Estadual e recebe a Chapecoense, às 16h, no Estádio Orlando Scarpelli.

Ouça o gol da vitória com a narração da CBN Diário:

O jogo

No primeiro tempo, o Vitória começou pressionando os visitantes. Aos nove minutos, a defesa do Figueirense rebateu uma cobrança de escanteio. A sobra ficou com Edinho, que invadiu a área pelo lado direito, quase sem ângulo, e chutou forte. Sidão, bem posicionado, espalmou para escanteio.

Valeu demais a classificação do Figueirense na Copa do Brasil

A partir dos 15 minutos, o Figueirense passou a equilibrar as ações e chegou mais vezes ao gol do goleiro do Vitória, mas sem criar chances claras. Aos 25, um chute cruzado de Lucas passa levando perigo, mas o goleiro Harisson conseguiu dar um tapa para escanteio.

A melhor chance do Furacão do Estreito veio aos 39 do primeiro tempo. Após falha de Ferrugem, Pedro Lucas invadiu a área de frente para o goleiro, mas bateu em cima de Harisson, que fez a defesa e evitou o que seria o primeiro gol do Figueirense.

Quando o jogo já se encaminhava para o intervalo, o meia Guilherme, do Alvinegro, que já tinha cartão amarelo, deu entrada forte em Thainler e levou o segundo amarelo, seguido do cartão vermelho, deixando o Figueirense com um a menos para toda a segunda etapa.

Segundo tempo

O segundo tempo foi uma espécie de repetição do primeiro. O Figueirense tomou um susto logo aos três minutos. Após cruzamento, Léo Breno subiu mais alto que todo mundo e cabeceou para o gol. O goleiro Sidão espalmou com uma mão só e salvou o Figueira.

No decorrer da partida, por ter um jogador a menos, o Figueirense tentou diminuir o ritmo da partida e administrar o tempo, mesmo que o empate levasse a partida para os pênaltis. Na parte final do jogo, o Figueira tentava levar perigo em lances de bola parada.

Em uma das chances, aos 17, Nicholas recebeu na entrada da área, ajeitou para a perna esquerda e acertou um belo chute colocado, mas a bola saiu por cima do gol. Aos 21, Pereira bateu forte de longe, mas a bola passou à direita do goleiro Harrison. O Vitória conseguia levar perigo em contra-ataques e descidas de Edinho, mas Sidão salvava o Figueirense lá atrás.

Quando a partida já caminhava para a disputa de pênaltis, o atacante Diego Gonçalves recebeu passe na área e tocou na saída do goleiro. O gol da classificação provocou alívio do elenco alvinegro, que só segurou a pressão adversária nos dois minutos finais e comemorou a classificação.

— A gente está longe do processo ideal, mas dentro do quadro que enfrentamos de adaptação ao gramado, porque o time deles está mais acostumado, acabamos jogando com um pouco mais de segurança — afirmou o técnico Márcio Coelho em entrevista coletiva após a partida.

Ficha técnica:

Vitória (ES)

Harrison; Ferrugem, Lucas Barboza (Chiquinho), Léo Breno e Thainler; Igor Pimentel, Rodrigo César, Jeferson (Emerson Barbosa); Edinho, Jarles Baiano (Betão) e Tony Galego.

Técnico: Rodrigo Fonseca

Figueirense

Sidão; Lucas, Alemão, Rony e Brunetti; Pereira, Patrick e Guilherme; Diego Gonçalves, Pedro Lucas (Marquinho) e Nicholas (Vitor Feijão).

Técnico: Márcio Coelho

Arbitragem: Thiago Duarte Peixoto, da Federação Paulista de Futebol, auxiliado por Daniel Luis Marques e Daniel Paulo Ziolli

Gol: Diego Gonçalves, aos 47 minutos do segundo tempo

Cartão amarelo: Lucas, Pereira e Guilherme (F), Igor Pimentel (V)

Cartão vermelho: Guilherme (F)

Público: 2.360 torcedores

Local: Estádio Salvador Costa, em Vitória (ES).

Fonte: NSC

Anúncios