Esportes

CRB vence o Juventude na partida de volta, mas não consegue classificação: 1 a 0

Galo foi derrotado por 2 a 0 pela equipe gaúcha no jogo de ida da 4ª fase da Copa do BR e não conseguiu reverter o resultado nesta terça-feira

Não deu! Mesmo com vitória por 1 a 0, Galo caiu para o Juventude na quarta fase da Copa do Brasil
FOTO: AILTON CRUZ

OCRB deu adeus a Copa do Brasil. Apesar da vitória por 1 a 0 sobre o Juventude, pela partida de volta da quarta fase, na noite desta terça-feira (22), o Galo não conseguiu avançar para as oitavas de finais da competição nacional. Já que, no jogo de ida, no Alfredo Jaconi, o Juve venceu por 2 a 0. No Estádio Rei Pelé, Léo Gamalho foi o responsável pelo gol regatiano.

Agora, o Galo da Praia volta todas as atenções para a Série B do Campeonato Brasileiro, em que enfrenta o Botafogo-SP, na próxima sexta-feira (25), às 19h15, no Estádio Santa Cruz.

Já o Juve, é o primeiro classificado nas oitavas de final da Copa do Brasil. Antes, o time gaúcho também tem um desafio pela Segundona. No mesmo Trapichão, os gaúchos terão um duelo contra o CSA, no sábado (26), às 16 horas. Ambas partidas acontecem pela 11ª rodada.

1º tempo

A etapa inicial do jogo decisivo pela Copa do Brasil foi de um time só. Apenas o CRB chegou com perigo nos primeiros 45 minutos. A primeira chance de perigo do Galo saiu aos 6 minutos, quando após cruzamento de Igor Cariús, a zaga do Juventude afastou e na entrada da área, o volante Carlos Jatobá pegou o rebote emendando um chute forte de perna esquerda.

O goleiro Marcelo Carné caiu no canto e fez a defesa. Aos 9′, Renato Cajá cruzou na grande área do Galo, Dalbertou cabeceou e, tranquilo, Victor Souza encaixou a bola. Aos 17 minutos, Marcelo Cabo foi forçado a fazer a primeira substituição no time regatiano. Magno Cruz saiu sentindo dores após um choque de cabeça com Eltinho e, em seu lugar, entrou o atacante Dudu. Aos 20 minutos, Marciel, do Juve, arriscou o chute da intermediária, mas a bola passou longe do gol.

O centroavante regatiano chegou ao 17º gol na temporada e o sexto na Copa do Brasil igualando a marca de Nenê, do Fluminense FOTO: AILTON CRUZ

Aos 21′, Moacir cruzou da direita e Léo Gamalho subiu mais alto que a defesa do Juventude. Ele testou firme, mas Marcelo Carné fez a defesa. Já aos 25 minutos foi a vez de Diego Torres, que após receber passe, se livrou da marcação e acertou um bom chute assustando o goleiro Carné. Aos 31 minutos, Léo Gamalho invadiu a área e, em lance duvidoso, se jogou. A arbitragem marcou pênalti. O próprio camisa 9 foi para a bola e mandou para o fundo das redes: 1 a 0.

Na reta final do jogo, aos 44′, foi o CRB quem chegou mais uma vez. Dudu recebeu na ponta esquerda de ataque, cortou para dentro e chutou colocado. A bola passou muito perto da trave defendida por Marcelo Carné.

2º tempo

A primeira grande chance da etapa final foi do Juve. Aos 6 minutos, Breno Lopes recebeu lançamento rasteiro, invadiu a área e cara a cara com Victor Souza, chutou no contrapé do goleiro regatiano, que se esticou todo para fazer uma boa defesa. Aos 28′, o Juventude promoveu mais uma mudança: saiu Capixaba e entrou Rafael Silva. As outras substituições aconteceram no intervalo com as saídas de Renato Cajá e Marciel para as entradas de Breno Lopes e Wagner, respectivamente.

Já aos 30′, foi a vez de Cabo alterar o Galo novamente e jogar o time ao ataque. Saiu Luidy e entrou Bill. Quem também deixou a partida foi Carlos Jatobá para a entrada de Felipe Menezes. Aos 33 minutos, quem saiu foi Diego Torres e entrou Darlisson no Galo da Praia.

Diferente do primeiro tempo, Juventude se jogou ao ataque na segunda etapa e segurou o resultado que o deu a classificação FOTO: AILTON CRUZ

Aos 38′, o técnico Pintado promoveu a quarta substituição no Juventude: saiu Dalberto e entrou Gabriel Bispo. No minuto seguinte, aos 39 minutos, Darlisson recebeu bom passe na entrada da área, gingou na frente dos marcadores e arriscou o chute rasteiro que saiu fraco e foi para fora.

Aos 43 minutos, com a partida caminhando para seu final, o atacante Bill, do Regatas, recebeu o passe, avançou em velocidade, ajeitou e corpo e soltou um foguete: a bola passou “tirando tinta” da trave de Carné. O árbitro Felipe Fernandes de Lima apontou seis minutos de acréscimo, o Galo até pressionou, Victor Souza foi para a área, mas não chegou perto do segundo gol e deu adeus a Copa do Brasil.

Fonte: Gazeta Web

 

 

Click to comment

Deixe uma resposta

To Top
%d blogueiros gostam disto: