O que é noticia

Calor, pandemia e pouca chuva fazem reservatórios em SP registrarem queda no nível de água

Sistema Cantareira operava com mais de 50% da capacidade de armazenamento há um mês. Neste domingo (13), estava em 45,1%. Veja os indicadores dos mananciais que abastecem a Grande São Paulo.

Área de Proteção Ambiental Sistema Cantareira — Foto: Divulgação/Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente

As altas temperaturas, a falta de chuvas durante o inverno e o aumento do consumo de água por conta da pandemia de coronavírus têm provocado quedas no nível de água das represas de São Paulo. As reduções diárias são registradas há mais de um mês, de acordo com dados da Sabesp.

No dia 13 de agosto deste ano, o reservatório da Cantareira tinha 50,1% da capacidade de armazenamento. Neste domingo (13), o manancial registra 45,1%.

No comparativo com 2019, o reservatório do Alto do Tietê tinha mais de 89,8% no ano passado e agora está com pouco mais de 62,7%.

A Represa de Guarapiranga tinha, no mesmo dia do ano passado, 84,7% da capacidade e hoje está com 48,6%.

Confira os índices dos outros reservatórios:

  • Alto Tietê – 62,7%
  • Guarapiranga – 48,6%
  • Cotia – 70,4%
  • Rio Grande – 76,1%
  • Rio Claro – 61,3%
  • São Lourenço – 66,4%

Fonte: G1

 

Click to comment

Deixe uma resposta

To Top
%d blogueiros gostam disto: