Nitro News Brasil

Noticias e informações sobre saúde COVID-19,coronavírus, Futebol e muito mais

Governo deve anunciar nesta sexta antecipação de reabertura de cinemas e teatros em SP para cidades na fase amarela

Anúncios

Abertura dos espaços culturais antes só estava prevista para a última fase (azul) do plano de reabertura da gestão João Doria (PSDB).

O governo de São Paulo deve anunciar nesta sexta-feira (3) a antecipação da autorização de reabertura de teatros, cinemas e salas de espetáculo para municípios que estejam na fase amarela do plano da gestão João Doria (PSDB) de flexibilização gradual da quarentena no estado.

Antes, a autorização para esses espaços culturais só estava prevista para cidades que estivessem na última fase do plano, a azul, que é a mais permissiva (leia mais abaixo). Os representantes do setor devem se reunir na próxima semana para apresentar os protocolos sanitários para a reabertura.

O governo paulista adiantou para algumas entidades do setor teatral que a ideia inicial é retomar as atividades nos teatros nas cidades da fase amarela com 40% da plateia total, duração dos espetáculos de 2 horas, uso obrigatório de máscaras por parte do público, disponibilidade de álcool gel, entre outras medidas que devem ser anunciadas nesta sexta-feira (3) pelo governador João Doria.

A ideia é que nessas cidades da fase amarela, os teatros e salas de concerto governamentais, que são de administração do estado, como a Sala São Paulo, possam reabrir em até 30 dias, desde que não haja retrocesso na classificação das cidades.

Theatro Municipal de São Paulo, em foto de 2019 — Foto: Celso Tavares/G1

O Brasil tem cerca de 300 mil empreendimentos culturais e, segundo entidades do setor, cerca de 40% estão no estado de São Paulo. O segmento cultural é uma das atividades econômicas mais prejudicadas pelas restrições contra a pandemia do coronavírus no estado.

Segundo a última atualização do Plano São Paulo feita na sexta-feira (26), apenas a capital e outras cidades da Região Metropolitana estão atualmente na fase amarela, na qual também é permitida a reabertura de bares, restaurantes e salões de beleza.

Embora tenham sido autorizadas a reabrir esses setores, tanto a capital quanto o ABC decidiram aguardar mais uma semana para avaliar se os indicadores de saúde se manteriam sem piora. Nesta sexta-feira (3), haverá nova reclassificação das cidades de acordo com os índices.

Nesta quinta-feira (2), o prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB) afirmou em entrevista à GloboNews que a capital vai esperar o anúncio de amanhã para consultar a Vigilância Sanitária sobre a viabilidade de reabertura do setor cultural.

“Se o governador anunciar isso amanhã, a gente começa a conversar com a Vigilância Sanitária do município para ver se vamos antecipar para a fase 3 [amarela] ou ainda vamos continuar aguardando a fase 4 [verde]. Se a Vigilância der o ‘ok’, aí sim vamos conversar com o setor em relação ao protocolo. Mas se a Vigilância Sanitária do município entender que já estamos reabrindo muita coisa e é melhor esperar a próxima fase, vamos seguir essa orientação”, disse Covas.

Junto com a abertura dos teatros, a Secretaria Estadual de Cultura também deve anunciar para o setor cultural uma edição do Proac Editais com aporte de R$ 54 milhões para subsidiar espetáculos.

Veja a divisão do estado segundo a última definição em 26/06:

Novo mapa do Plano São Paulo, atualizado em 26 de junho de 2020 — Foto: Divulgação/ Governo de SP

Plano São Paulo

Para começar a reabertura gradual do estado em 1º de junho, o governo dividiu o território de acordo com as 17 Divisões Regionais de Saúde (DRS). A Grande São Paulo foi subdividida em outras 6 regiões. A flexibilização da quarentena é feita de modo diferente em cada uma dessas regiões.

Os cinco critérios que baseiam a classificação das regiões são: ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs); total de leitos por 100 mil habitantes; variação de novas internações, em comparação com a semana anterior; variação de novos casos confirmados, em comparação com a semana anterior; variação de novos óbitos confirmados, em comparação com a semana anterior.

Esses critérios definem em qual das cinco fases de permissão de reabertura a região se encontra:

  • Fase 1 – Vermelha: Alerta máximo
  • Fase 2 – Laranja: Controle
  • Fase 3 – Amarela: Flexibilização
  • Fase 4 – Verde: Abertura parcial
  • Fase 5 – Azul: Normal controlado

De acordo com a fase cada região pode liberar a abertura de diferentes setores da economia fechados pela quarentena. Veja na tabela abaixo o que pode abrir em cada etapa:

Plano do governo de São Paulo para flexibilização da quarentena no estado — Foto: Governo de SP/Divulgação
Plano do governo de São Paulo para flexibilização da quarentena no estado — Foto: Governo de SP/Divulgação
Fonte: G1
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: